Pesquisa personalizada

sábado, 15 de outubro de 2011

15º CONCURSO INTERNACIONAL DE QUADRAS NATALICIAS - 2010



UMA REALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DA CASA MUSEU


PROFª MARIA JOSÉ FRAQUEZA






R E G U L A M E N T O






ORGANIZAÇÃO

- A organização deste concurso cabe à Casa Museu Profª Maria José Fraqueza, directora Cultural do Concurso. Com quinze anos consecutivos de organização, atingiu desde a primeira hora uma enorme dimensão além fronteiras, dada a temática do mesmo, celebrando Natal e fomentado a união entre poetas, num elo de amizade universal. Natal será sempre uma data festiva que aproxima as famílias, neste caso a família dos poetas, na imensa corrente poética que lhes dita a alma – cantando Natal – nos seus poemas… Daí o tema geral do concurso:

“VAMOS CANTAR NATAL”

1 – ADMISSÃO

1.1 - O concurso está aberto a todos os poetas nacionais e estrangeiros, desde que se exprimam em língua portuguesa ou espanhola.
1.2 - Podem concorrer em dois níveis etários:
1.2.1 - Entre os 8 a 20 anos – I ESCALÃO.
1.2.2 - A partir dos 20 anos – II ESCALÃO.

2 - Os trabalhos devem ser inéditos e respeitar as regras da poesia, nas variantes seguintes:

2.1 – QUADRAS – Sistema de Envelopes

2.1.1 - Quadra popular a apresentar na temática exigida.
2.1.2 – Quadra popular com o mote seguinte:

“O NATAL É LUZ DIVINA…”

3.0 - GLOSA EM QUADRA

Mote: Outro e mais outro Natal
Numa mensagem sentida
Vamos Cantar Portugal,
No Natal da minha vida!

(Maria José Fraqueza)
4 – CALENDÁRIO

4.1 - Recepção dos trabalhos - até ao dia 30 de Setembro de 2010, carimbo dos correios.
4.2 - A data da Sessão de Entrega dos Prémios, deverá ser levada a efeito a 11 de Dezembro de 2010 (sábado) pelas 16 horas. no Auditório da Casa Museu.

5. – ENVIO DOS TRABALHOS
5.1 - Os trabalhos concorrentes deverão ser enviados pelo correio, sem indicação do remetente, para a seguinte morada:

CASA MUSEU PROFª MARIA JOSÉ FRAQUEZA
XV Concurso Int. de Quadras Natalícias
Rua Dr. Teófilo Braga, 73
APARTADO 71
8700 – 908 FUSETA – ALGARVE – PORTUGAL

5.2 – Deverá apenas o trabalho da variante - Glosa em quadra - ser acompanhado de um envelope fechado, contendo no exterior o pseudónimo e a variante a que respeita e no interior a identificação, idade, nome completo e a morada do concorrente. Os concorrentes, deverão indicar o escalão a que pertencem no exterior do respectivo envelope.
5.3 – O número de trabalhos a apresentar será de dois para as quadras populares ( em envelopes separadas) e apenas um trabalho, em triplicado, para a variante Glosa em Quadra.

6.- DISPOSIÇÕES GERAIS

6.1 - Apenas os concorrentes premiados serão avisados por escrito;
6.2 - Os trabalhos não premiados serão destruídos, conservando o autor os seus direitos;
6.3- Os concorrentes premiados deverão nomear em caso de não comparência, um seu representante;
6.4 – Não se enviam prémios pelo correio aos concorrentes nacionais. Deverão em caso de não comparência nomear um representante presente na sessão de entrega dos prémios.
6.5 – Aos concorrentes internacionais serão enviados os prémios desde que sejam custeadas as despesas de correio.
6.6 - A classificação dos trabalhos será da competência dos elementos do júri que será constituído por pessoas competentes de cujas decisões não há recurso.
6.7 - Qualquer omissão neste Regulamento ou situação imprevista, será resolvida pela Directora Cultural do Concurso e Presidente do Júri – Profª Maria José Fraqueza.

FICHA DE INSCRIÇÃO

Esta ficha é facultativa. ( um apelo à vossa ajuda)










Nota: Esta ficha é colocada num envelope à parte colocando nela o seguinte: Serviços de Expediente

Nenhum comentário: